quarta-feira, 30 de junho de 2010

BIOGRAFIA: John Dewey (1859-1952)

John Dewey nasceu em 1859 nos Estados Unidos na cidade de Burlington no estado de Vermont.
A maior contribuição para sua educação veio de casa, onde sua mãe confiava tarefas aos filhos para despertar o senso de responsabilidade. Esse fato compensou sua educação na escola que foi marcada pelo desinteresse e desestímulo.
Em 1897 se graduou pela Universidade de Vermont, onde foi professor secundário por dois anos. Nesse período desenvolveu um grande interesse pela filosofia. Razão pela qual retornou aos estudos ingressando na Universidade John Hopkins em 1882 e obtendo o título de Doutor em Filosofia.
A partir de setembro de 1884 tornou-se professor de Filosofia na Universidade de Michigan e em 1887 publicou seu primeiro livro, Psychology, onde propunha um sistema filosófico que conjugava o estudo científico da psicologia com a filosofia idealista alemã.
Devido á aceitação desse livro, em 1888, Dewey passou a ocupar o cargo de professor de Filosofia Mental e Moral da Universidade de Minnesota, mas devido á morte de seu mentor, George Morris, retornou à Universidade de Michigan tornando-se chefe do Departamento de Filosofia.
Em 1894, saiu de Michigan para liderar os Departamentos de Filosofia e Pedagogia na recém-criada Universidade de Chicago.
No final da década de 1890, Dewey começou a afastar-se da sua anterior visão idealista neo-Hegeliana e a adotar uma nova posição, que veio a ser conhecida mais tarde como pragmatismo.
Dewey, depois de problemas graves na política interna do Departamento de Educação da Universidade de Chicago, deixou a instituição ligando-se à Universidade de Columbia permanecendo até o fim de sua carreira no ensino em 1930, passando a ensinar como Professor Emérito até 1939 e escrevendo e intervindo socialmente até as vésperas de sua morte.

Entre suas obras se destacam The School and Society (1899; "A Escola e a Sociedade") e Experience and Education (1938; "Experiência e Educação").

John Dewey é reconhecido como um dos fundadores da escola filosófica de Pragmatismo (juntamente com Charles Sanders Peirce e William James), – embora ele preferisse o nome instrumentalismo – um pioneiro em psicologia funcional, e representante principal do movimento da educação progressiva norte-americana durante a primeira metade do século XX. Foi também editor, contribuindo na Enciclopédia Unificada de Ciência, um projeto dos positivistas, organizado por Otto Neurath.

Dewey na obra Democracy and Education, assim como Vygotsky concebia o conhecimento e o seu desenvolvimento como um processo social integrando os conceitos de "sociedade" e indivíduo, ampliando assim a filosofia democrática contidas em Rousseau e Platão, onde o primeiro centrava sua visão no indivíduo e o segundo focava na influência da sociedade onde o indivíduo está inserido.
Para ele, o indivíduo somente passa a ser um conceito significante quando considerado parte inerente de sua sociedade – enquanto esta nenhum significado possui, se for considerada à parte, longe da participação de seus membros individuais.

Em Experience and Nature ("Experiência e Natureza"), defende que o empirismo subjetivo da pessoa é quem realmente introduz as novas idéias revolucionárias no conhecimento. De tal maneira, não considera o ensino como algo acabado, mas como habilidades que o estudante adquire e que pode ser integrado á sua vida como cidadão.
Dewey dirigiu juntamente com sua esposa Alice, na Universidade de Chicago um laboratório-escola, onde as crianças bem novas aprendiam conceitos de física e biologia presenciando os processos de preparo do lanche e das refeições, que eram feitos na própria classe.
Este elemento de ensino com a prática cotidiana foi sua grande contribuição para a Escola Filosófica do Pragmatismo, porém essa iniciativa fracassou diversas vezes em pouco tempo.

Suas idéias, embora bastante populares, nunca foram ampla e profundamente integradas nas escolas públicas norte-americanas, embora alguns dos valores e premissas tenham se difundido. Suas idéias de "Educação Progressiva" foram duramente perseguidas no período da Guerra Fria, quando a preocupação dominante era criar e manter uma elite intelectual científica e tecnológica, para fins militares. No período pós-guerra fria, entretanto, os preceitos da Educação Progressiva têm ressurgido na reforma de muitas escolas, e o sistema teórico de educação tem suas pesquisas evoluído.

John Dewey influenciou educadores de várias partes do mundo. No Brasil inspirou o movimento da Escola Nova, liderado por Anísio Teixeira, onde integrava a atividade prática e a democracia como importantes ingredientes da educação.

Dewey é considerado o responsável pela corrente filosófica conhecida como pragmatismo onde as idéias ensinadas na escola só têm importância se servirem para resolver problemas reais.

O que importa é o crescimento – físico, emocional e intelectual. O princípio é que os alunos aprendem melhor realizando, na prática, tarefas associadas aos conteúdos ensinados. Passam a ser valorizadas no currículo, atividades manuais e criativas e as crianças passaram a ser estimuladas a experimentar e pensar por si mesmas. Dewey defendia a democracia não só no campo institucional, mas também no interior das escolas, visto que é a ordem política que permite o maior desenvolvimento dos indivíduos.
Referências Bibliográficas

http://revistaescola.abril.com.br/historia/pratica-pedagogica/john-dewey-428136.shtml. Acesso em: 21 mai. 2010.

http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_292.html. Acesso em: 21 mai. 2010.

http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=447. Acesso em: 21 mai. 2010.
http://pt.wikipedia.org/wiki/John_Dewey. Acesso em: 21 mai. 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário